Bloqueio de caminhoneiros perde força e rodovias são liberadas Brasil afora

Movimento promete paralisação ainda maior a partir do dia 15.

- Continua depois da publicidade -

Trending

Perdeu força a paralisação de caminhoneiros bolsonaristas que estavam bloqueando rodovias pelo país e forçando a adesão em uma greve convocada pelo extremista Zé Trovão. Pela manhã, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que haviam pelo menos seis pontos de bloqueio no Paraná, além de outros em 15 estados brasileiros.

No momento, os protestos continuam em 16 estados, porém em apenas 5 há pontos de bloqueio das pistas.

Na região de Londrina, também houve bloqueio na PR-445 entre Cambé e o distrito da Warta, na zona norte. O protesto, no entanto, começou a se dispersar pouco tempo depois de começar, com caminhoneiros contrários à greve deixando o local.

A expectativa era que que a paralisação prejudicasse o abastecimento de insumos básicos nas principais cidades, e dessa forma instituísse o caos econômico no país. No entanto o movimento se enfraqueceu após um áudio do presidente Bolsonaro pedindo o fim das mobilizações e a abertura das rodovias. O áudio foi confirmado pelo ministro Tarcísio.

O enfraquecimento dos atos também se dá pelo fato de caminhoneiros denunciarem que estavam sendo obrigados a parar, e quem se negasse a cumprir essa determinação era hostilizado e tinha até mesmo o caminhão danificado. Todos os sindicatos e entidades que representam os caminhoneiros se posicionaram contra a greve forçada.

Os apoiadores do governo, no entanto, prometem realizar uma manifestação ainda maior a partir de 15 de setembro. Eles tem a intenção de bloquear totalmente as rodovias, impedindo trânsito de todos os tipos de veículos.

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

Prefeitura de Londrina libera presença de público em jogos no Estádio do Café

Até 5 mil torcedores poderão acompanhar próximo jogo do LEC.
- Publicidade -

Sugestões do editor

- Publicidade -