Fique Ligado!

Coronavírus

Estudantes de medicina fazem competição para doar sangue em Maringá

A gincana envolve 1.500 estudantes de 3 universidades em Maringá

Anna Rosa

Publicado

em

doar | 24Horas
Foto: Pixbay

Com a baixa no estoque dos bancos de sangue em alguns hemocentros, estudantes de medicina de Maringá, no norte do Paraná, estão realizando uma competição que mobiliza os alunos a doarem sangue. A gincana envolve três universidades do município de Maringá.

A Universidade Estadual de Maringá (UEM), Uningá e Unicesumar são as três faculdades que estão concorrendo para saber qual será a instituição que conseguirá “arrecadar” o maior número de doações de sangue. É uma forma que o alunos encontraram de auxiliar o hemocentro regional diante da queda de doações com a pandemia da Covid-19.

Diferente de muitas competições, a gincana dos estudantes não estipula nenhum prêmio, o objetivo principal, afirmado pelos alunos, é que, de alguma forma, o sangue arrecadado “ajude as pessoas que precisam. Doar sangue é ajudar muitas vidas“, afirmou uma das estudantes.

A ação tomada pelos universitários foi colocada em prática depois que os mesmos perceberam que os estoque do banco de sangue estavam em um nível muito baixo. E a expectativa é que os alunos levantem consideravelmente o estoque. Ao todo são 1.500 participantes e, além disso, amigos e parentes dos estudantes também estão sendo encorajados a realizar esse ato tão importante.

A competição vai até o dia 5 de maio. As doações no Hemocentro de Maringá podem ser feitas de segunda à sexta-feira, das 7h às 18h30, e aos sábados das 7h às 12h30.

Queda na doação de sangue

Diante da pandemia do novo coronavírus, muitas pessoas estão permanecendo em seus lares e deixando de realizar atividades que faziam antes. Os hemocentros foram algumas das instituições que sentiram esse impacto.

De acordo com a Agência Brasil, não há  números exatos, mas o Ministério da Saúde estipula que, em 2020, o medo da doença que, no Brasil, já matou mais de 300 mil pessoas, pode ter causado uma diminuição entre 15% a 20% a taxa de doações de sangue quando comparado ao ano de 2019, não afetado pela pandemia.

Uma das alternativas pensadas para manter o estoque são as campanhas internas. É o exemplo da competição feita pelos estudantes de medicina. Com o medo da população em ir aos hemocentros, diante do coronavírus, ações que envolvem pequenos grupos, como igrejas, amigos, exércitos ou empresas são mobilizações que auxiliam na reposição dos bancos de sangue.

Quem pode doar?

De acordo com o Ministério da Saúde, podem doar sangue aqueles que:

Tem entre 16 e 69 anos e que esteja pesando mais de 50kg. Além disso, é preciso apresentar documento oficial com foto. Menores de 18 anos só podem doar com consentimento formal dos responsáveis.

Os requisitos para doar sangue são estar com bom estado de saúde e seguir os seguintes passos:

  • Estar alimentado. Evitar alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação de sangue.
  • Caso seja após o almoço, aguardar 2 horas.
  • Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas.
  • Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos.
  • A frequência máxima é de quatro doações de sangue anuais para o homem e de três doações de sangue anuais para as mulher.
  • O intervalo mínimo entre uma doação de sangue e outra é de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres.

Pessoas que tenham febre, gripe ou resfriado e diarreia recente não podem doar temporariamente. Grávidas e mulheres no pós-parto também devem aguardar um tempo para fazerem a doação.

 

PUBLICIDADE
1 Comentário
Registre-se
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Cecilia
Cecilia
2 dias atrás

Que linda a iniciativa, seria legal dar a ideia para a Uel 24horas, os nossos também estão com poucas doações, beijos! Parabéns estágiaria! Notícia boa de ler em meio a tanta coisa ruim que esse governo tem feito, ainda tem pessoas boas no mundo!

EM ALTA