- Publicidade -
- Publicidade -
Array

Após 54 anos de história, restaurante Rodeio fecha as portas em Londrina

Trending

Tradicional e parte da história de Londrina, o Restaurante Rodeio não servirá mais o seu famoso filé a parmegiana, que tantos paladares conquistou ao longo de 54 anos no mesmo endereço, no térreo do edifício Cinzia, que fica no cruzamento da Alameda Miguel Blasi com a rua Prefeito Hugo Cabral, no Centro de Londrina. O restaurante anunciou o seu encerramento nesta segunda-feira (04).

O fechamento no endereço é definitivo, mas no futuro ele pode retornar em novo local. Pelo Rodeio, várias personalidades políticas e artistas já passaram. Desde o ex-presidente Fernando Henrique Carboso, até cantora Elza Soares e os apresentadores Chacrina e Jô Soares por exemplo.

O filé a parmegiana era conhecido como o melhor do sul do país. O famoso restaurante também era conhecido como um dos mais antigos em atividade em Londrina, e tinha também o garçom mais velho, Sr. Nelson Faneco, de 80 anos, trabalhando na cidade há mais de 60, e no restaurante desde sua inauguração.  

Nelson Fameco, o garçom mais antigo de Londrina  Tudo para manter a tradição intacta como nos idos tempos do café. Mas o Rodeio não suportou a crise. Fechado por vários dias desde o início da crise do coronavírus no Brasil, o Restaurante Rodeio até tentou retornar as atividades nos últimos dias, mas o dono, Sr. Arlindo Dessunti, decidiu que a operação era inviável e parou.

Encerrou-se então mais um capítulo da história de Londrina, que saudosista como é, manterá nas lembranças os bons pratos e paladares de um de seus mais ilustres lugares.

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

MP investiga compra de oxigênio para postos de saúde e UPAs de Londrina

Prefeitura pagou três vezes mais pelo produto no auge da pandemia.
- Publicidade -

Sugestões do editor

- Publicidade -