- Publicidade -
- Publicidade -
Array

Após humilhar guarda municipal, desembargador pede desculpas

Trending

Em uma longa nota enviada à imprensa, o desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo, Eduardo Siqueira,  pediu desculpas pelas ofensas desferidas a um Guarda Civil Metropolitano, no dia 18 de julho.  Num vídeo que viralizou na internet, o magistrado chamou o agente da GCM de Santos (SP) de “analfabeto” ao ser alertado por estar sem máscara.

Diz o comunicado do desembargador: “Nos últimos dias, vídeos de incidentes ocorridos entre mim e guardas municipais de Santos têm motivado intenso debate na mídia e nas redes sociais, com repercussão nacional. Realmente, no último sábado (18/07) me exaltei, desmedidamente, com o guarda municipal Cícero Hilário, razão pela qual venho a público lhe pedir desculpas”.

Na nota, ele questiona a obrigação do uso de máscaras em Santos. Na cidade litorânea de São Paulo, o valor da multa é R$ 100 (pessoas físicas) e R$ 3 mil (pessoa jurídica). O desembargador rasgou e jogou no chão a notificação.

Escreveu o desembargador Siqueira: “Minha atitude teve como pano de fundo uma profunda indignação com a série de confusões normativas que têm surgido durante a pandemia – como a edição de decretos municipais que contrariam a legislação federal – e às inúmeras abordagens ilegais e agressivas que recebi antes, que sem dúvida exaltam os ânimos. Nada disso, porém, justifica os excessos ocorridos, dos quais me arrependo. O guarda municipal só estava cumprindo ordens e, na abordagem, atuou de maneira irrepreensível. Estendo as desculpas a sua família e a todas as pessoas que se sentiram ofendidas”.

Entenda a ‘carteirada’ 

O flagrante, feito por uma equipe Guarda Civil Municipal, ocorreu na tarde do dia 18 de julho, quando o desembargador Eduardo Siqueira caminhava sem máscara pela orla de Santos. Ao ser abordado pelo agente Cícero Hilário, de 36 anos, o magistrado se irritou e chegou a ligar para o secretário municipal de Segurança Pública, Sérgio Del Bel.

A “carteirada” recheada de prepotência também sobrou para o agente Roberto Guilhermino, de 41, que estava na viatura e filmou a “atuação” do desembargador. Na última segunda-feira (20), os agentes da GCM foram homenageados pelo prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa. Ambos receberam medalhas por conduta exemplar

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

STF nega habeas corpus e Zé Trovão continua foragido

Caminhoneiro pediu asilo no México e segue foragido.
- Publicidade -

Sugestões do editor

- Publicidade -