Fique Ligado!

Londrina

Estelionatária presa em Londrina por extorquir R$ 12 mil é solta

Estelionatária presa em Londrina por extorquir R$ 12 mil é solta

Redação

Publicado

em

24horas_fundo_portal24h
Foto: Fábio Calsavara

Foto: Fábio Calsavara

LONDRINA, PR
Diário do Estado

Após ser presa por simular o próprio sequestro e extorquir R$ 12 mil de um homem que conheceu pela internet, uma moradora de Londrina foi liberada mediante ao uso de tornozeleira eletrônica nesta terça-feira (06). A Policia Civil informou que a mulher estava detida deste o último sábado (03) no 3º Distrito Policial, e deixou a carceragem após uma audiência de custódia.

As investigações apontam que a mulher é a responsável por manter um perfil falso em uma rede social onde tinha contato por pelo menos cinco meses com a vítima, um morador de Curitiba. O homem chegou a bancar um encontro com a suspeita na capital em uma única oportunidade.

Dias depois do encontro, o contato seguiu através das redes sociais até que em determinado momento, a mulher passou a pedir ajuda para o homem alegando ter sido sequestrada, e solicitando depósitos em dinheiro, em uma conta que teria sido fornecida pelos supostamente pelos sequestradores.

Cerca de R$ 12 mil foram enviados pela vítima à acusada. No entanto, como ela nunca era “libertada”, o homem procurou a ajuda do grupo Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre), da Polícia Civil, especializada em antissequestro. Em menos de 24 horas os agentes identificaram que o perfil usado pela jovem que se identificava como “Ana Clara”, não era verdadeiro.

Outra revelação é que a estelionatária pagou ainda uma terceira pessoa para se encontrar com o homem em Curitiba, assim como chegou a usar a foto dela nas redes sociais. A Polícia ainda trabalha para identificá-la.

Prisão

A acusada foi presa em sua residência no bairro Ernani Moura, em Londrina, na tarde do último sábado. 109 cartuchos de munição calibre 9mm, documentos falsos, celulares e parte do dinheiro extorquido também foi apreendido pelos policiais.

O Grupo Tigre investiga se a mulher fez outras vítimas usando o mesmo tipo de golpe. “Contamos com o apoio da Polícia Civil de Londrina e repassamos todas as informações para que possam identificar outros golpes da mulher na cidade”, disse o delegado do Tigre.

Cuidado com golpes

O delegado Luiz Artigas, da Polícia Civil, alerta que o número de golpes aumenta no fim do ano, com o apelo de datas comemorativas, como o Natal. “Orientamos a não fornecer dados pessoais e de familiares para quem não se conhece pessoalmente”, alerta.

Em caso de sequestro, a polícia deve ser comunicada imediatamente. “É importante procurar imediatamente a polícia em caso de sequestro e não fazer depósito nem entregar dinheiro”, explica o delegado.

PUBLICIDADE
COMENTÁRIOS
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

EM ALTA