- Publicidade -
- Publicidade -

Fraude milionária sucateou prédios públicos em Paranaguá

Trending

Arte: Diário do Estado

PARANAGUÁ, PR
Diário do Estado

Denúncia e documentos divulgados pelo empresário Roberto Porpeta apontam para uma fraude envolvendo o processo licitatório 54/2014 na Prefeitura de Paranaguá, que declarou a empreiteira Arte Múltipla, representada pelo advogado Carlos de Carvalho, vencedora da concorrência para realização de obras atendendo as secretarias municipais.

De acordo com ele, houve lobby para que a empresa faturasse o contrato que previa a manutenção de prédios públicos na cidade, pelo valor inicial de R$ 192 mil, excluindo os aditivos. Levantamentos feitos pela reportagem no entanto, mostram que a Arte Múltipla recebeu pelo menos R$ 7,6 milhões pela realização de obras apenas em 2015, algumas das quais nem mesmo foram executadas, garante o empresário.

Licitação teria sido direcionada para beneficiar a campanha de Carlos de Carvalho na prefeitura de Guaratuba - Foto: Arquivo Pessoal
Licitação teria sido direcionada para beneficiar a campanha de Carlos de Carvalho na prefeitura de Guaratuba – Foto: Arquivo Pessoal

As contratações foram feitas por vários secretários com destaque para a Secretaria de Obras, que em julho de 2015 passado pagou R$ 835 mil para a empreiteira trabalhar na drenagem da rua João Estevão, prometendo o fim das enchentes na região em dias de chuva. No entanto, após a conclusão das obras, os alagamentos voltaram a acontecer.

Em outra oportunidade, mais R$ 530 mil foram liberados para reformas na Escola Municipal Rosiclair da Silva Costa e outro valor foi destinado ao Posto de Saúde de Alexandra e Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Porém, nenhuma manutenção nos prédios públicos teriam sido realizadas pela Arte Múltipla.

Contratos direcionados

Ainda de acordo com o empresário Roberto Porpeta, responsável pela empreiteira Porplax, que disputou a licitação, ele próprio contestou a processo alegando que houve o lobby para que Carlos de Carvalho ganhasse a concorrência, porém as ações acabaram engavetadas.

Segundo Porpeta, a Prefeitura de Paranaguá sequer analisou o pedido dos recursos e agiu para declarar a Arte Múltipla vencedora do certame.

Eleições

Uma segunda informação, ainda mais grave, sugere que esse direcionamento licitatório teria sido para supostamente financiar parte da campanha de Carlos de Carvalho à prefeitura de Guaratuba este ano durante as eleições. Ele perdeu a disputa para Roberto Justus (DEM).

Porém, no sistema que divulga doações eleitorais, apenas o nome do PSB – Partido de Carvalho – aparece como o doador de R$ 80 mil para a campanha.

Carlos de Carvalho, um dos responsáveis pela Arte Múltipla, se candidatou em Guaratuba pelo PSB - Foto: Divulgação
Carlos de Carvalho, um dos responsáveis pela Arte Múltipla, se candidatou em Guaratuba pelo PSB – Foto: Divulgação

“Mensalão da Infraero”

Informações do Senado Federal dão conta que a Arte Múltipla já respondeu à CPI do Apagão Aéreo, quando a mesma empresa atuava em outras áreas – não a construção civil – e tinha várias sedes, inclusive em Porto Alegre, no RS, onde é identificada pelo nome de “AeroMídia Arte Múltipla Empreendimentos” e que tem como uma das sócias a empresária Silvia Pfeiffer.

Em reportagem de 2007, a revista IstoÉ relata o esquema que envolvia Carvalho, na época secretário municipal da Prefeitura de Curitiba. Ele havia proposto a Sílvia, se tornar sócio da Aeromídia com a Arte Múltipla, para assim, facilitar a liberação de alvarás para venda de espaços publicitários no Aeroporto Afonso Pena – a reportagem pode ser lida neste link.

Paranaguá

O Diário do Estado entrou em contato com Carlos de Carvalho em meados de março deste ano para obter informações dele acerca dos contratos que envolvem a Arte Múltipla em Paranaguá. O contato foi feito logo após a prisão do fisioterapeuta Julian Poletti, que foi acusado de extorsão após pedir dinheiro para não revelar um “suposto esquema” que envolvia a empreiteira e a Secretaria de Obras. Junto com ele também foi preso Luiz Felipe Matoso, que ocupava um cargo comissionado na pasta sob a indicação de um vereador.

O advogado no entanto salientou que presta apenas serviços jurídicos à empresa, que na realidade estaria em nome de sua esposa, Juliana Boeira.

Juliana Boeira é sócia majoritária com a maior parte da empresa - Foto: Reprodução
Juliana Boeira é sócia majoritária com a maior parte da empresa – Foto: Reprodução

A nova sede – da agora empreiteira – estaria localizada na Rua Nestor Victor, na altura do número 657 na região central da cidade. Nossa equipe de reportagem foi até o local, mas não encontrou expediente no endereço onde funcionaria na realidade uma cooperativa de transportes.

Segundo o sistema Sintegra do Governo do Paraná, a Arte Múltipla consta sediada na Rua 24 de Maio, 627, em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.

O que diz a Prefeitura

O prefeito de Paranaguá Edison Kersten (PMDB) não foi localizado pela reportagem nesta terça-feira, mas questionado sobre o assunto durante a investigação jornalística, havia informado que iria pedir a abertura de um processo administrativo para apurar as denúncias.

Não se sabe como está o andamento do procedimento.

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

Suspeito é morto em confronto com a PM na zona norte de Londrina

Indivíduo estaria praticando tráfico de drogas no local.
- Publicidade -

Sugestões do editor

- Publicidade -