- PUBLICIDADE -
Notícias

Por que não se usa luvas para aplicar vacinas?

As cenas por todo o Brasil do início da vacinação contra a Covid-19 desenterrou outra polêmica. A falta de utilização de luvas pelos profissionais que aplicam a vacina. O termo desenterrou foi usado nesse caso, porque a discussão não é recente e já foi por várias vezes questionada por parte da população, em relação aos procedimentos médicos.

Mas afinal, no caso da vacina contra o coronavírus, o uso de luva é ou não necessário? 

Para responder essa pergunta, consultamos um artigo publicado pela Dra. Isabella Ballalai (CRM 52.40839-5) , diretora da rede de clínicas de vacinação Vaccini.

Ela explica que a comunidade médica não recomenda o uso de luvas para aplicação de vacinas intramuscular, que é o caso agora. Além disso, as diretrizes internacionais de medicina e o Ministério da Saúde não exigem o uso de luvas ao administrar vacinas, a menos que a pessoa que administra a vacina entre em contato com fluídos corporais potencialmente infecciosos, ou tenha alguma lesão aberta na mão.

As luvas, na realidade, são equipamentos de proteção para quem executa o procedimento.

“Se pensarmos bem, luvas que ficam em uma caixa aberta em um serviço de saúde são muito menos higiênicas do que um par de mãos limpas de forma adequada e imediatamente antes de administrar uma vacina. De fato, uma luva pode conter mais germos do que mãos limpas e não fornecem nenhum benefício adicional o paciente”, explica.

E máscaras?

As diretrizes internacionais e do Ministério da Saúde também não preconizam uso de máscaras, proteção de olhos e roupas protetoras para administração de vacinas, ao menos que se espere exposição a salpicos de sangue.

No caso do coronavírus, o uso da máscara de proteção é recomendado apenas porque existe o risco de infecção via aérea, isso é, pela respiração. Não há contaminação em caso de contato da pele. Mas em situações normais, o uso de máscara também não é uma exigência na aplicação de vacinas.

Mas o uso de luvas em vacinação é proibido?

Não é proibido, mas se houver opção pelo seu uso, deveria ser trocada a cada paciente e mesmo a cada vacina aplicada (já que há manipulação das caixas de vacina) e o vacinador ainda deve lavar as mãos entre as injeções e também entre os pacientes, para remover quaisquer germes que possam ter sido transferidos das luvas para as mãos. Além disso, existem pacientes alérgicos a látex, de modo que as luvas devem ser fabricadas com outro material.

Então, se as luvas não são necessárias, o que é necessário para garantir que não haja contaminação?

Os vacinadores devem seguir as regras de boas práticas em imunização e o serviço de vacinação deve garantir as condições corretas de higiene no armazenamento. As mãos devem ser lavadas com água e sabão ou limpas com uma solução antisséptica à base de água ou álcool antes de preparar as vacinas para administração e entre cada contato com os pacientes. O local onde a vacina será aplicada deve estar limpo.

Quando as luvas são necessárias?

São necessárias no caso de punções venosas para colheita de sangue ou para a administração de soros ou medicamentos endovenosos, pois nesses casos, há risco de exposição a grande quantidade de sangue no local da punção. Nenhuma vacina é aplicada por via endovenosa.

Para injeções intramusculares, subcutâneas e intradérmicas de vacinas, luvas não são recomendadas, a menos que haja risco do profissional de saúde entrar em contato com secreções potencialmente infectadas ou tenha lesão aberta nas mãos, também se a pele do paciente não estiver intacta (eczema, queimaduras ou infecções de pele).

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Botão Voltar ao topo