- Publicidade -
- Publicidade -

Procuradores da Lava Jato ameaçam renunciar investigação

Trending

CURITIBA, PR
Diário do Estado | Imprensa Viva

O procurador Deltan Dallagnol participou da entrevista coletiva em reação as medidas aprovadas na Câmara dos Deputados. Dallagnol alertou sobre as propostas aprovadas na Câmara dos Deputados e afirmou que “Não será possível continuar trabalhando na Lava Jato, se a lei da intimidação for aprovada.” Este foi o “Golpe mais forte efetuado contra a Lava Jato concretamente em toda a sua história”

Os procuradores também confirmaram que vão retomar para suas atividades habituais e irão renunciar coletivamente a suas atividades na Lava Jato. O Congresso tornou a Lava Jato inútil e enviou uma mensagem bastante clara: “Persigam os promotores e soltem os criminosos do colarinho branco”

“Se for aprovada, a proposta será o começo do fim da Lava Jato. A força-tarefa da Lava Jato reafirma seu compromisso de trabalhar enquanto for possível”, disse Deltan Dallagnol. “Não será possível continuar trabalhando na Lava Jato se a lei da intimidação for aprovada”.

“Eles aproveitaram um projeto contra a corrupção para criar um projeto para se preservarem e assegurar a eternização da corrupção com a desfiguração das dez medidas. Os parlamentares fugiram do debate com o ministério público e ludibriaram a sociedade numa madrugada de traição”, afirmaram os procuradores.

Segundo Deltan Dallagnol, a “Ditadura da corrupção se for aprovada, a proposta será o fim da Lava Jato”. Os procuradores confirmam que não poderão continuar trabalhando na Lava Jato se a Lei da Intimidação for aprovada, durante uma entrevista coletiva realizada em Curitiba na tarde desta quarta-feira (30).

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

Suspeito é morto em confronto com a PM na zona norte de Londrina

Indivíduo estaria praticando tráfico de drogas no local.
- Publicidade -

Sugestões do editor

- Publicidade -