- Publicidade -
- Publicidade -

Vereador de Londrina quer proibir fabricação de “bonecas trans” no Brasil

Fake news sobre 'boneca trans' no Brasil circulou o WhatsApp nesta semana.

Trending

O vereador Ailton Nantes (PP) se baseou em uma notícia falsa, e apresentou na Câmara Municipal de Londrina um requerimento para sugerir ao presidente Jair Bolsonaro, ao governador Ratinho Junior e ao prefeito Marcelo Belinati a proibição da fabricação e vendas de ‘bonecas trans’ no Brasil.

A proposta acontece dias depois de um vídeo circular no WhatsApp exibindo o que seria uma ‘boneca trans’ fabricada pela empresa brasileira Cotiplás. A informação no entanto, foi desmentida pela própria empresa que negou ter fabricado qualquer exemplar do tipo.

VEJA O VÍDEO:

Por mais de meia hora, os vereadores debateram a indicação de Nantes e a maioria conservadora e da bancada evangélica da Câmara aprovou o requerimento por 11 votos contra 3.

Nantes também citou um caso que teria sido registrado em 2014 na Argentina, em que uma mãe adquiriu uma boneca de presente para a filha, e quando a criança recebeu o brinquedo, notou que havia um órgão genital masculino na boneca. Ele também mencionou o fechamento de uma loja no Paraguai que estaria efetuando a venda dessas bonecas, e se disse preocupado que algo semelhante ocorra no Brasil.

A vereador Jessicão, que é lésbica e bolsonarista, se posicionou favorável à indicação, e disse que existe uma ‘ditadura gayzista’ no país.

O líder da Igreja Universal, Pastor Emanoel Gomes (PRB) elogiou a proposta. Emanoel Gomes é o mesmo vereador que apresentou e conseguiu a aprovação do projeto de lei que instituiu o “Dia Municipal do Obreiro da Igreja Universal” em Londrina.

VEJA OS VOTOS FAVORÁVEIS

  • Beto Cambará (PODE)
  • Eduardo Tominaga (DEM)
  • Emanoel Gomes (PRB)
  • Jessicão (PP)
  • Giovani Mattos (PSC)
  • Jairo Tamura (PL)
  • Madureira (PTB)
  • Mara Boca Aberta (PROS)
  • Roberto Fu (PDT)
  • Santão (PSC)

CONTRÁRIOS

  • Lenir de Assis (PT)
  • Lú Oliveira (PL)
  • Flávia Cabral (PTB)

ABSTENÇÕES

  • Matheus Thum (PP)
  • Deivid Wisley (PROS)
  • Chavão (Patriota)
  • Daniele Ziober (PP)

EM TEMPO

O custo anual da Câmara Municipal de Londrina aos cofres públicos é de R$ 41 milhões, o que equivale a quase R$ 500 mil por sessão.

Cada vereador tem um salário de R$ 12,9 mil mensais.

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

Contorno Norte de Maringá é interditado por até 15 dias para obras

Oito transposições estão sendo duplicadas com investimento de R$ 16,9 milhões.
- Publicidade -

Sugestões do editor

- Publicidade -