- PUBLICIDADE -
Paraná

Beto Preto admite que início da vacinação pode atrasar no Paraná

O secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto, admitiu nesta sexta-feira (15) que pode haver atrasos no cronograma previsto para iniciar a vacinação no Paraná, por conta de uma ‘intercorrência com prazos na Índia’.

Inicialmente, a vacinação estava prevista para começar no dia 20 de janeiro, às 10h, conforme anunciado pelo Ministério da Saúde em um encontro com prefeitos na última quinta-feira (14). Depois dessa reunião, os prefeitos de Curitiba, Maringá, Araucária e Foz do Iguaçu anunciaram que a vacinação começaria no dia 20.

O Paraná deve receber 100 mil doses da vacina contra a Covid-19 para iniciar a imunização da população.

Já o Governo Federal informou hoje que o avião que partiria do Brasil para a Índia para buscar as 2 milhões de doses teve o voo adiado. O presidente Jair Bolsonaro informou pelas redes sociais, que o avião deve partir dentro de dois ou três dias e declarou ainda que esse atraso se deve a pressões políticas na Índia sobre a importação das vacinas.

As doses aguardadas seriam da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, em parceria com a AstraZeneca.

PODE SER QUE ATRASE

Beto Preto disse que o Paraná aguarda as definições por parte do Ministério da Saúde para a chegada das 100 mil doses. “Pode ser que atrase. Por isso não podemos prever que a vacinação comece no dia 20, não podemos criar falsas expectativas”, afirmou.

Além das vacinas da Fiocruz, o Paraná deve receber ainda 300 mil doses da CoronaVac, do Instituto Butatan.

INSUMOS

Ainda de acordo com o secretário, o Paraná começa a distribuir os insumos para a vacinação, como seringas e agulhas, já a partir deste sábado (16). Quatro caminhões vão transportar inicialmente 2,2 milhões de itens para as 22 Regionais de Saúde, que serão responsáveis pela distribuição aos municípios.

Segundo o governo, as cargas serão escoltadas pela Polícia Militar (PM) e órgãos da Secretaria de Estado da Segurança Pública.

O Paraná conta com 11 milhões de seringas e agulhas para o início da campanha de vacinação. Outras 16 milhões já foram adquiridas e chegam ao estado nos próximos dias. Ainda há a disponibilidade de quatro contêineres refrigerados com capacidade para armazenar 100 mil doses, 21 câmaras frias e quatro caminhões refrigerados. 

Ao todo, são 1.850 salas de vacinação espalhadas pelos 399 municípios do Paraná

PLANO DE VACINAÇÃO

O governo também informou que o estado vai seguir o Plano Nacional de Imunização (PNI). Isso significa que o estado terá uma ordem prioritária divida em grupos para a vacinação. O secretário Beto Preto espera que até o fim do primeiro semestre de 2021, os seguintes grupos sejam imunizados:

Primeira fase

  • Trabalhadores da saúde
  • Idosos a partir dos 75 anos de idade
  • Idosos que vivem em instituições de permanência
  • População índigena

Segunda fase:

  • Pessoas de 60 a 74 anos

Terceira fase

  • Pessoas com comorbidades ou doenças crônicas
Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Botão Voltar ao topo