- Publicidade -
- Publicidade -

Saúde de Cascavel entra em colapso; Pacientes estão morrendo em casa

Trending

Em 24 horas, três pacientes com Covid-19 precisaram ser entubados em casa para que o estado de saúde delas não se agravasse e elas não morressem em Cascavel, no Oeste do Paraná. A maior cidade da região, com 332 mil habitantes vive um drama com hospitais lotados e sem leitos de UTI disponíveis.

O entubamento em casa ocorre durante toda a pandemia. Mas segundo o diretor técnico do Samu Oeste, Rodrigo Nicácio, o total de três entubamentos em casa em 12 horas foi bem acima do normal.

Segundo ele, o normal é que pacientes com o vírus sejam entubados na UPA ou no hospital. Mas a explosão de casos sobrecarrega o sistema. “Muitos casos graves estão acontecendo em casa, com pedido de socorro ao Samu e, quando equipes chegam, se deparam com pacientes muito graves que precisam de entubamento ali mesmo para evitar o óbito em domicílio“, explicou.

Há seis dias, o sistema de saúde de Cascavel enfrenta a falta de leitos de UTI. Pacientes também precisaram ser entubados na recepção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Em todo o Paraná, 92% dos leitos de UTI estão ocupados e a tendência é aumentar esse índice.

A Prefeitura de Cascavel informou que desde o início da pandemia, foram registradas 15 mortes por Covid-19 de pacientes que estavam em casa. As duas últimas mortes foram notificadas no boletim de terça-feira (02). Os pacientes tinham 64 e 87 anos.

PAZUELLO VISITA CASCAVEL

Diante do caos no SUS da cidade o ministro da Saúde Eduardo Pazuello desembarca em Cascavel nesta quinta-feira (04). Ele estará acompanhado do secretário estadual de Saúde Beto Preto, que informou que o Ministério enviou 6 mil doses da vacina contra a Covid-19 para a cidade.

Beto Preto classificou o momento na cidade como “dramático“. “Ontem o secretário de saúde me relatou que houve duas situações de paciente ter sido entubado em casa”, disse o secretário, questionando ainda se essa rápida evolução da doença estaria associada à cepa brasileira do coronavírus.

A falta de leitos em Cascavel fechou a UPA Brasília na noite de terça-feira (02). A unidade não tinha mais capacidade técnica para atendimento, e o Hospital de Retaguarda passou a receber apenas pacientes pela Central de Leitos, suspendendo consultas no ambulatório.

Ainda o Hospital Universitário do Oeste do Paraná (HUOP) disse que fará uma readequação de espaço para abrir 12 leitos exclusivos para atendimento de pacientes com Covid-19, na tentativa de amenizar a pressão na região.

Segundo a SESA, no entanto, o número ainda será insuficiente. Em todas as 94 cidades atendidas pela Regional de Saúde de Cascavel, há 186 pacientes aguardando um leito de UTI ou enfermaria. Pelo menos 45 deles precisam de UTI. Ainda conforme a SESA, na macrorregião Oeste há também 20 hospitais com 100% dos leitos ocupados,.

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

Vereadores aumentam salário do prefeito de Paranaguá de R$ 16 para quase R$ 26 mil

Também sobem os salários do vice-prefeito e dos secretários municipais.
- Publicidade -

Sugestões do editor

- Publicidade -