Fique Ligado!

Londrina

Londrina tem protesto a favor de Bolsonaro e contra lockdown

Centenas de pessoas se aglomeraram na Avenida Higienópolis.

Derick Fernandes

Publicado

em

WhatsApp Image 2021 03 14 at 15.29.32 | 24Horas

Como em várias cidades do Brasil, centenas de pessoas se aglomeraram na rotatória da Avenida Higienópolis com a Juscelino Kubitschek, no Centro de Londrina, em um protesto a favor do governo de Jair Bolsonaro (sem partido) e contra medidas de lockdown decretadas pelo governador Ratinho Junior (PSD). Os manifestantes também fizeram críticas a ações tomadas pelo prefeito Marcelo Belinati (PP).

O protesto teve apoio de dois vereadores de Londrina: Jessicão (PP) e Santão (PSC). Ambos os vereadores são defensores de pautas de direita e contra as ações de fechamento do comércio e de medidas de combate ao Covid-19. Eles também defende um “tratamento precoce” para a doença com o uso da Cloroquina.

WhatsApp Image 2021 03 14 at 15.29.33 | 24Horas

Foto: Colaboração / WhatsApp

Tanto a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) quanto a Organização Mundial da Saúde (OMS) desaconselham o uso do medicamento, que pode ainda provocar efeitos adversos.

A manifestação ainda acontece em um momento de colapso no sistema de saúde nacional, com vários estados relatando a falta de leitos de UTI – Inclusive o Paraná.

CONTRA O LOCKDOWN

Muitos manifestantes presentes não usavam máscara de proteção, ou usavam de forma irregular. Ainda havia pessoas usando o adereço corretamente. Eles eram unânimes em criticar o fechamento do comércio e a paralisação das aulas presenciais.

LONDRINA: Mais notícias no 24Horas

Professores de escolas particulares participaram do protesto e pediram o retorno das aulas. Faixas presas em um caminhão de som tinham mensagens direcionadas a políticos e de apoio a Bolsonaro. “Você não é dono da cidade Belinati”, dizia uma das faixas.

WhatsApp Image 2021 03 14 at 15.29.30 | 24Horas

Foto: WhatsApp

Empresários do comércio que participaram do protesto pediram ampliação do horário de funcionamento das lojas, que estão abertas das 10h às 17h de segunda a sexta, e fecham no fim de semana por não serem serviço essencial. O fechamento é determinado por decreto do Governo do Estado.

Os manifestantes afirmaram que um novo protesto vai acontecer no próximo domingo (21).

PUBLICIDADE
COMENTÁRIOS
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

EM ALTA