- Publicidade -
- Publicidade -

Ministro Marcos Pontes inaugura primeira rua inteligente de Londrina

Rua Sergipe agora tem câmeras de reconhecimento facial e wifi.

Trending

A rua Sergipe, no Centro de Londrina será o primeiro espaço no Brasil a receber o programa Conecta, da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), que reúne tecnologias de cidades inteligentes, maior conectividade, transformação digital dos negócios e segurança cibernética. Os projetos são realizados em parceria com a Prefeitura de Londrina e o Parque Tecnológico Itaipu Brasil (PTI-BR).

Com cerca de 400 lojas comerciais, o espaço é a principal rua comercial da cidade e receberá novas ações de transformação digital que vão contribuir para o incremento dos negócios e o aumento da resiliência de suas empresas a ataques cibernéticos.

O Ministro da Ciência e Tecnologia e Inovações (MCTI). o Astronauta Marcos Pontes, também participou do lançamento da rua inteligente na manhã desta segunda-feira (27) em Londrina. O evento aconteceu no Museu de Arte, localizado na rua Sergipe. Marcos Pontes destacou a relevância da modernização e integração digital das cidades.

“Aqui temos um exemplo de tecnologia a favor das pessoas, a favor do desenvolvimento comercial de Londrina e beneficiando uma grande população direta e indiretamente. Sem dúvidas, Londrina sai na frente e ocupa a vanguarda desse futuro com o investimento na rua Sergipe em parceria com a prefeitura, ABDI e PTI”, frisou.

Rua Sergipe com equipamentos de última geração – Foto: Divulgação

“Nossa missão é estimular a transformação digital do pequeno ao grande empreendimento. Em Londrina, investimos na principal rua de comércio da cidade com um projeto inédito da ABDI. Queremos resgatar o comércio de rua em um ambiente digital e seguro para o momento de enfrentamento pós-pandemia”, disse o presidente da ABDI, Igor Calvet.

O objetivo é, inicialmente, propiciar ao comerciante o benefício da conectividade para, em seguida, ajudá-lo a transformar seus negócios. “E, frente ao aumento de sua exposição na rede, apoiá-lo com ações de segurança da informação”, acrescentou.

“Isso é a tecnologia fazendo parte e atuando para facilitar a vida da população”, comenta o diretor superintendente do PTI-BR, general Eduardo Garrido. Para Garrido, participar de projetos como este é colocar em prática o propósito do Parque Tecnológico Itaipu.

“Nosso papel é gerar riqueza e bem-estar social através de soluções tecnológicas, e assim melhorar o cotidiano da população. Começamos com Foz do Iguaçu, nossa cidade natal, e agora avançamos para mais um município paranaense, nossa visão é expandir cada vez mais” afirma Garrido.

Para o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, trata-se de um projeto inovador que coloca Londrina como modelo nacional na área de tecnologia e inovação, contribuindo para melhorar a qualidade de vida da população e aquecer o comércio local. “A rua Sergipe é um centro comercial tradicional de Londrina com comerciantes, que em sua grande maioria são da cidade, gerando emprego e renda. Agora, eles, assim como os consumidores, terão à sua disposição mais segurança, um trânsito mais ágil e soluções tecnológicas para facilitar as vendas e a comunicação. É um projeto muito importante”, declarou.

CIDADES INTELIGENTES

A rua Sergipe vai testar tecnologias de smart cities nos setores da segurança pública, mobilidade urbana e conectividade. A ABDI já instalou no local cinco luminárias inteligentes com câmeras e wi-fi integrados; software de reconhecimento facial; dois cruzamentos semafóricos com sistemas de inteligência artificial integrados e botoeiras com recursos de acessibilidade; seis câmeras de reconhecimento de placas de veículos; e um centro de comando e controle com videowall.

“Nosso desejo é oferecer aos lojistas e usuários da rua Sergipe os benefícios das tecnologias de cidades inteligentes. Eles vão poder testar as soluções e aprimorar seus negócios ou experiências de consumo usando as melhores ferramentas tecnológicas da economia digital”, explicou o gerente da Unidade de Novos Negócios, Tiago Faierstein.

TRANSFORMAÇÃO DIGITAL

A segunda ação será executada no âmbito do projeto Jornada Digital. A ABDI selecionou empreendimentos locais, que terão acesso à ferramentas e tecnologias digitais disponíveis no mercado e de baixo custo, em uma plataforma 100% online, com o objetivo de apoiá-las em seus processos de digitalização, alinhando suas estratégias e objetivos de negócios às boas práticas digitais.

“Queremos transformar o aumento da conectividade em vantagem competitiva. Para isso, vamos capacitar os lojistas a remodelarem suas estratégias de negócios tirando o maior proveito possível das tecnologias instaladas na rua Sergipe”, afirmou Adryelle Pedrosa, gerente da Unidade de Transformação Digital da ABDI.

SEGURANÇA CIBERNÉTICA

Na terceira ação, do projeto Cyber Arena, parte das empresas serão beneficiadas com treinamento de segurança da informação, com mentorias, exercícios práticos e apresentação de soluções. O objetivo é conseguir que essas empresas tenham um aumento de, pelo menos, 15% na resiliência da segurança da informação.

O Mapa de Digitalização das Micro e Pequenas Empresas Brasileiras, pesquisa realizada pela ABDI com a FGV, revelou que 57% das MPEs não realizam nenhuma ação voltada para a área de cibersegurança. O levantamento também apontou que apenas 21,4% das empresas têm alguma ferramenta de proteção de dados.

“A pesquisa nos chamou a atenção para esse quadro preocupante. Num cenário cada vez maior de digitalização, qualquer empresa, de qualquer tamanho, aumenta a sua exposição na rede. E, portanto, deve inserir a cibersegurança como uma das prioridades da estratégia de negócio”, afirma Cynthia Mattos, gerente da Unidade de Projetos Especiais da ABDI.

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

Corpo de mulher é encontrado sem cabeça e carbonizado em Curitiba

Uma perícia será feita para identificação da mulher.
- Publicidade -

Sugestões do editor

- Publicidade -