- Publicidade -
- Publicidade -

Ataque a bancos com reféns deixa três mortos em Araçatuba

Bandidos fortemente armados atacaram a cidade e fizeram escudo humano.

Trending

A cidade de Araçatuba, no interior de São Paulo, viveu uma madrugada de terror e de muito tiros nesta segunda-feira (30). Bandidos com armamento de guerra atacaram agências bancárias na cidade, e deixaram ao menos três mortos – dois eram moradores de Araçatuba e foram feitos reféns.

Segundo a polícia, entre as vítimas está um homem que estava filmando a ação dos criminosos de dentro de um carro. Os bandidos abordaram pedestres, motoristas e os fizeram reféns. Alguns foram colocados sobre carros a fim de servirem de “escudo”.

As entradas de Araçatuba foram fechadas com ônibus e caminhões queimados, para evitar a chegada de reforços policiais. Bases da polícia em toda a cidade também foram atacadas, e viaturas alvo de disparos de fuzil. Segundo a PMESP houve intenso confronto com policiais, e um dos criminosos morreram na troca de tiros; outros dois foram presos.

Bandidos espalharam bombas pela cidade – Foto: Colaboração

A população da cidade postou imagens do tiroteio e os momentos de pânico que foram vividos. Araçatuba está localizada a cerca de 500 quilômetros de São Paulo e tem uma população de 200 mil habitantes.

Em um dos vídeos, os bandidos colocaram os reféns enfileirados na rua e alertaram: “Quem sair vai levar tiro” – uma forma de manter os moradores dentro de casa.

Assim como aconteceu em Criciúma (SC), os criminosos atiraram pra cima, espalharam bombas pela cidade e atearam fogo em veículos. Eles bloquearam rodovias dificultando o acesso de motoristas à cidade.

Um desses explosivos amputou os pés de um ciclista que passava nas proximidades. Segundo a polícia, os artefatos são ativados por aproximação através de um sensor. O homem foi socorrido em estado grave ao hospital.

Após o mega-assalto a quadrilha fugiu. O valor levado pelos criminosos não foi divulgado.

PREFEITO LIGOU PARA O GOVERNADOR

O prefeito de Araçatuba, Dilador Borges, disse que mora a poucas quadras do centro, onde aconteceu o ataque. “Ouvi todos os tiros e fiquei acompanhando através de vídeos, é uma sensação horrível”.

Dilador contou que ligou para o governador João Dória (PSDB), que informou que por meio da Secretaria de Segurança mandaria reforço policial de Rio Preto, Bauru e Presidente Prudente. As aulas foram suspensas nesta segunda-feira em Araçatuba devido ao ataque.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo acredita que o mega-assalto foi planejado com informação privilegiada.

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

Cultura: prazo para inscrever projetos no Promic encerra segunda

Ao todo, o Promic destinará R$ 1.360.000,00 para os projetos.
- Publicidade -

Sugestões do editor

- Publicidade -