- Publicidade -
- Publicidade -

GM que matou três em Londrina diz não se lembrar dos crimes

Trending

Ricardo Leandro Felippe é acusado de triplo homicídio – Foto: Arquivo

Aconteceu na tarde desta segunda-feira (21) mais uma audiência envolvendo o guarda municipal Ricardo Leandro Felippe, acusado de matar três pessoas e ferir outras três em uma sequência de crimes cometidos no início da noite de 3 de abril em Londrina.

O depoimento dele durou cerca de 15 minutos. Além do GM, em outras audiências, já foram ouvidas as testemunhas de defesa e de acusação. Porém, nesse novo interrogatório, Ricardo Felippe disse não se recordar dos assassinatos que cometeu.

Laudo conclui que GM não tem problemas mentais
Promotor classifica GM como “psicopata”

O caso está na fase final de coleta de provas e depoimentos. Depois dessa etapa, a justiça decidirá se ele irá a juri popular ou não. Pelo triplo homicídio qualificado, o GM pode acumular até 90 anos de prisão, se considerada a pena máxima para cada morte provocada pelo acusado.

Crime

Em 3 de abril, motivado por vingança contra duas ex-namoradas, Ricardo matou a tiros Ana Regina do Nascimento Ferreira, de 34 anos. Ela era sócia de Josiane Amorim, uma de suas ex-companheiras.

Na sequência, o GM foi até a casa de Rachel Espinosa, com quem também manteve relacionamento. Na residência, ele disparou contra o filho e o pai dela. O adolescente Vitor Reis, de 17 anos, não resistiu e morreu na hora.

O pai de Rachel, Valdir Sena, de 58 anos, faleceu no hospital após permanecer sete dias internado.

Após os homicídios, o GM roubou um automóvel para fugir, mas foi preso na manhã do dia seguinte em Maracaí, no interior de SP.

Curta o Diário 24h e receba as últimas notícias da região

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

Acidente com carro de luxo mata motociclista em Foz do Iguaçu

Um jovem de 24 anos ficou gravemente ferido e está internado.
- Publicidade -

Sugestões do editor

- Publicidade -