- Publicidade -
- Publicidade -

Bolsonaro deixa o PSL para fundar partido e Filipe Barros vai junto com ele

Trending

O presidente Jair Bolsonaro confirmou sua desfiliação do PSL para fundar um novo partido, o “Aliança pelo Brasil”. Mas para que a nova sigla passe a existir, são necessárias 500 mil assinaturas verificadas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O anúncio do presidente foi durante encontro com 33 deputados federais – que foram convidados a ingressar na futura legenda. A bancada de apoio a Bolsonaro no PSL esteve em peso na reunião, e quase todos já comunicaram que seguirão o presidente.

Um deles é o deputado federal Filipe Barros, de Londrina. Barros é um dos principais articuladores de Bolsonaro no Congresso, e tem posição de destaque entre os parlamentares mais próximos do presidente. O advogado que é pré-candidato a prefeito de Londrina em 2020 confirmou em seu Twitter a decisão de apoiar Bolsonaro na decisão do novo partido.

CANDIDATURA COMPROMETIDA

Como pré-candidato a prefeito, Filipe Barros não teria espaço no PSL. O presidente nacional da sigla já havia informado que não apoiaria e boicotaria os apoiadores do presidente. O futuro do deputado nas eleições 2020 que já era incerto, fica ainda mais com o anúncio de Bolsonaro.

É que para concorrer as eleições no ano que vem, é preciso que o Aliança pelo Brasil esteja registrado até o mês de março, portanto seis meses antes das eleições. São apenas cinco meses para que a ala bolsonarista consiga as 500 mil assinaturas – que lembrando – precisam ser válidas.

Caso contrário, nem partido, nem candidatura.

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

Hospital Evangélico de Curitiba promove bazar beneficente

Produtos tem desconto de até 50% do valor comparado aos preços de mercado.
- Publicidade -

Sugestões do editor

- Publicidade -